Valores morais

Hoje estava lendo um artigo, no site Na Mira da Verdade, que afirma que o ateu não pode ser bom sem Deus. Isto é, não pode ter valores morais que não partam de Deus. O autor do artigo não se preocupou em investigar se há outros padrões morais além dos que estão na Bíblia ou em algum outro livro religioso. Se tivesse feito isso, com certeza teria encontrado algo chamado secularismo.

Recentemente meu amigo Erick Fishuk, do blog Materialismo – Filosofia, também escreveu sobre valores morais no ateísmo, nestes dois posts:

“1 – Questão de valores”: http://www.materialismo.net/2012/07/erick-fishuk-ser-ateu-e-bom-1-questao_11.html

“2 – Ciência e objetividade”: http://www.materialismo.net/2012/07/erick-fishuk-ser-ateu-e-bom-2-ciencia-e.html

A moral secular são aqueles valores que não nos obrigam ao teísmo para que possamos confiar neles. Um exemplo é “faça o bem sem olhar a quem”; qualquer pessoa pode ter esse valor em seu “código moral”, independente da crença, ou se não tiver crenças.

Continuar lendo

Anúncios

A propósito do texto “Sobre a Contradição” de Mao Tsé-tung

Do blog Cem Flores

“O texto que publicamos é inédito na internet em português.”

Althusser nos diz sobre a importância deste texto e a necessidade de continuar a aprofundá-lo:

(…) Lenin nos deixou nos seus Cadernos algumas frases que são o esboço de uma “Dialética”. Essas notas, desenvolveu-as Mao Tsé-tung em plena luta política contra os desvios dogmáticos do partido chinês em 1937, em um texto importante A Propósito da Contradição [Sobre a Contradição].

Eu gostaria de mostrar como podemos encontrar nesses textos – numa forma já muito elaborada, e que basta desenvolver, referir ao seu fundamento, mas sempre refletir – a resposta teórica à nossa questão: qual é a especificidade da dialética marxista

(Althusser, “Análise Crítica da Teoria Marxista” [Pour Marx], Zahar Editores, 1937, pág. 158-159)

Qual a problemática que envolve esse texto?

Continuar lendo