Dalai Lama defende o imperialismo: “os EUA são a nação líder do mundo livre” e se declara “admirador da União Europeia”

Segundo o atual Dalai Lama os EUA são uma “nação líder do mundo livre” e nega a existência do imperialismo, como se tudo fossem flores no mundo atual. Ainda se declarou “admirador da União Europeia”.

Em seu novo livro “A Appeal to the World: The Way to Peace in a Time of Division”, o Dalai Lama dedica um breve capítulo aos pensamentos sobre o presidente americano. Perguntado por seu co-autor, Franz Alt, se “Make America Great Again” e “America First” estão “atualizados nesta era da globalização”, o Dalai Lama responde: “Quando o presidente diz ‘America First, ele está fazendo seus eleitores felizes. Eu posso entender isso. Mas, de uma perspectiva global, esta afirmação não é relevante. No mundo global de hoje, tudo está interligado. O futuro da América depende da Europa e o futuro da Europa depende dos países asiáticos”.

Observando que os EUA são “uma nação líder do mundo livre”, o Dalai Lama argumenta que os Estados Unidos deveriam “se afiliar mais estreitamente à Europa. Eu sou um admirador da União Européia. É um excelente exemplo pioneiro de um projeto de paz”. Ele lamenta que Trump retirou os EUA do acordo climático de Paris, escrevendo: “Ele certamente tem sua razão para fazê-lo”.

“Os EUA ainda são muito poderosos”, escreve o Dalai Lama. “O lema dos antepassados ​​dos americanos modernos era democracia, liberdade e liberdade. Regimes totalitários não têm futuro”.

Fonte: The Dalai Lama Says Donald Trump’s MAGA Catchphrase ‘Isn’t Relevant’

Anúncios

O que realmente aconteceu a Osama bin Laden?

Estive pesquisando sobre o assunto recentemente, em diferentes fontes, porém poucas estão realmente preocupadas em elucidar a questão para leitores/telespectadores/ouvintes/internautas. E — acho não é preciso dizer — essas fontes não são divulgadas na nossa mídia golpista e corrupta.

Uma fonte encontrada, com ótimos argumentos, foi um artigo do blog Alles Schall und Rauch, datado de 2007, ano em que foi anunciada a “primeira morte” de Osama bin Laden na grande mídia. O combate à suposta organização terrorista Al-Qaeda provocou a reeleição de George W. Bush e agora estamos vendo uma propaganda da futura reeleição de Barack H. Obama.

Continuar lendo